Ednaldo na Cozinha

Sobre

youtubr2

Introdução
Meu gosto pela culinária, especialmente pelos pratos doces, começou na adolescência. Minha mãe foi a grande motivadora. Morávamos numa chácara e para conservar as frutas que colhíamos, ela preparava doces e compotas.  Além das refeições diárias, também fazia pães, bolos e biscoitos para nosso consumo. Costumava também preparar sobremesas para os fins de semana. Talvez pela correria do trabalho doméstico, os cuidados com a horta e os animais ou por falta de ideias, acabava repetindo a mesma sobremesa durante uns 6 meses…ou às vezes fazia um prato delicioso e quando pedíamos para repeti-lo não conseguia reproduzir da mesma forma, pois fazia tudo de cabeça: às vezes ficavam excelentes, outras vezes poderiam ficar melhores… Então surgiu-me a ideia de colocar a “mão na massa”. Desde então não parei mais.
Hoje a culinária é um “hobby” para mim: desperta meu interesse (passo horas navegando por sites, blogs e assistindo vídeos de receitas e cursos de gastronomia), alivia o estresse, oferece-me a oportunidade de estimular os sentidos das pessoas: visão, olfato, paladar, tato e até a audição, tirar-lhes sorrisos (observe como as pessoas sorriem quando você lhes oferece algo que preparou e do qual gostem), recordar-lhes lembranças de épocas agradáveis associadas aos sabores e aromas de então. É isso que me motiva: poder proporcionar o prazer de um alimento saboroso aos que degustam o que preparei.
Cozinhar é uma arte. Um paladar aguçado ajuda muito quem cozinha no resultado final. Ingredientes de qualidade são importantes para o sucesso de qualquer receita. Minha formação é Engenharia Elétrica e trabalhei alguns anos na área de qualidade, por isso vai perceber que procuro ser preciso nas medidas e processos, pois são a garantia da reprodução fiel da receita. Mas claro, você não precisa reproduzir uma receita ao “pé-da-letra”. Receita, antes de mais nada, é ideia, inspiração. Quando estamos pouco familiarizados com a cozinha, reproduzimos as receitas como estão e isso faz parte dessa etapa. Se a receita não for boa ou sem explicações claras do modo de fazer, acabamos perdendo os ingredientes… À medida que ficamos mais experientes, sentimo-nos  à vontade para mudar, criar, experimentar, ousar… Só de ler uma receita, já temos ideia se vai ficar boa, ou não. Se achar que uma receita ficou doce demais para seu paladar, reduza o açúcar. Se achar que um creme ficou muito duro, diminua a quantidade do espessante (amido, farinha, gemas, etc.).
Ao receber amigos, os que gostavam dos pratos que preparei e gostavam de cozinhar, costumavam  pedir-me a receita. Às vezes enviava-as por e-mail, mas às vezes acabava me esquecendo. Assim surgiu a ideia de criar um blog, pois não só eles, mas todos que quisessem, poderiam acessá-lo.
As receitas aqui podem não ser originais, mas foram testadas, modificadas e adaptadas até chegarem ao ponto que eu, minha família ou os amigos esperávamos delas. Não são simples cópias, a menos que mencionado o autor. Fique à vontade para copiar e reproduzir as receitas desse blog, mas mantenha o nome do autor ou endereço da página junto com a receita. Se você, após testá-las, resolver modificá-las e deixá-las personalizadas, aí a receita deverá levar a sua autoria. É essa a ideia: estimular as pessoas a usarem sua criatividade, melhorar sempre, e respeitar àqueles que têm a disposição e capacidade de pensar, testar e escrever. Você vai perceber que em algumas das receitas haverá algum “erro de digitação”. Esse erro é proposital e vai ser mais um indício (há vários outros que comentarei oportunamente) para identificar os que não respeitam os direitos autorais, usando apenas o “copiar” e “colar”…
Mas já falei, ou melhor, escrevi demais. Vamos cozinhar?

 

cropped-IMG_7915-2.jpg